24°

Poucas nuvens

Rosário Oeste - MT

Saúde PREVINA-SE

Conheça ‘flurona’, a coinfecção por covid e influenza

O primeiro caso da combinação das duas doenças foi identificado em Israel e notificado no final de dezembro de 2021.

09/01/2022 às 10h06
Por: Redação Fonte: GAZETA DIGITAL
Compartilhe:
Chico Ferreira
Chico Ferreira

O número de casos da coinfecção por covid-19 e gripe – apelidada de “flurona” – aumentou no Brasil. Com o crescente registro de infecções, a população e comunidade médica precisam se alertar para a transmissão da doença, que podem ocorrer simultaneamente.

O primeiro caso da combinação das duas doenças foi identificado em Israel e notificado no final de dezembro de 2021. No Brasil, ao menos 7 estados e o Distrito Federal, até a data desta publicação, confirmaram casos de coinfecção.

Já em Cuiabá, uma mulher de 34 anos foi confirmada como o primeiro caso de dupla infecção no estado de Mato Grosso. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na última terça-feira (4).

O GD conversou com a infectologistaNatasha Slhessarenko, para entender como ocorre a infecção, seus sintomas e cuidados. Confira:

GD- O que é a “flurona”?

Natasha - O nome “flurona” nada mais é do que uma junção entre as duas doenças – “flu”, da palavra em inglês “gripe” e “rona”, de corona. A doença também é uma coinfecção, ou seja, a infecção simultânea pelo vírus da covid-19 e pelo vírus influenza.

GD- Quais são os sintomas? Como se prevenir?

Os sintomas são respiratórios, como tosse e coriza, em alguns casos dificuldade para respirar, por exemplo, associado a outros sintomas como dor de garganta, febre, prostração, mal estar generalizado e calafrios. Como ambos os vírus têm mecanismos de transmissão semelhantes, a forma de evitar o contágio é o uso de máscara.

GD- Quais variantes estão circulando?

Estamos vivendo aí dois anos uma pandemia pelo coronavírus, já tivemos várias ondas e são descritas 5 variantes, chamadas variantes de preocupação. Até o momento, a maioria das infecções no Brasil ocorreram da variante Ômicron.

Variante alfa, descrita no Reino Unido, variante Beta, que foi descrita na África do Sul, a variante Delta que foi descrita na Índia e a variante Gama, descrita no Brasil. E agora, dia 24 de novembro, a África do Sul descreveu mais essa variante, que é a Ômicron. Essas variantes de preocupação têm dado quadros de covid.

GD- Como ocorreu essa gripe?

A influenza – ou gripe – ocorre todos os anos, porque o vírus sofre mutação, trazendo novos casos. Por isso, é importante realizar a campanha de vacinação anualmente.

Essa cepa que tá dando agora, variante chamada cepa Darwin, um tipo de H3N2, que existe basicamente 3 tipos de influenza no Brasil: influenza A, influenza B e C. A influenza C dá quadros muito leves, e A e B são quadros mais importantes.

GD- Qual é o teste que detecta flurona?

Somente testes laboratoriais identificam, até o momento, a infecção simultânea. Só através de exame de laboratório. Não dá pra fazer o diagnóstico sem fazer exame de laboratório.

GD- A coinfecção é mais perigosa?

Os quadros quando são juntos, influenza mais covid, não têm se mostrado, pelo menos a princípio, como uma evolução mais grave. Porém, é melhor prevenir do que remediar.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias