24°

Poucas nuvens

Rosário Oeste - MT

Geral UTIS EM 70%

Alta da pandemia lota 4 hospitais em 100% e acende alerta em outros 5

A alta dos números relativos à pandemia da covid-19 em Mato Grosso ao longo das últimas semanas provocou um aumento vertiginoso na taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva.

14/01/2022 às 07h40 Atualizada em 14/01/2022 às 07h42
Por: Redação Fonte: GAZETA DIGITAL
Compartilhe:
DCStudio
DCStudio

A alta dos números relativos à pandemia da covid-19 em Mato Grosso ao longo das últimas semanas provocou um aumento vertiginoso na taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva. Dados do painel do coronavírus da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram que há 4 unidades hospitalares com 100% dos leitos de UTIs em uso.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela pasta, na tarde de quarta-feira (12), Mato Grosso tem uma taxa de ocupação média das UTIs em 70,13%. O índice está pouco mais de 3 dezenas distante do patamar registrado há exatos 7 dias, na penúltima quarta-feira (5), quando a taxa de uso era de 37,93%.

O aumento acelerado da demanda por leitos ocorre cerca de duas semanas após o período de festas de final de ano, que tradicionalmente registram aglomerações de pessoas. Em Mato Grosso, o entendimento em torno da liberação de festividades nessa época dividiu a opinião dos gestores, uma vez que houve proibição de festas públicas por parte do segmento de prefeitos enquanto algumas cidades promoveram shows.

Os casos de lotação máxima das UTIs em Mato Grosso, até a tarde desta quinta-feira (13), são registrados nas cidades de Cuiabá, no Hospital Universitário Júlio Müller, no Hospital e Pronto Socorro Municipal e no Hospital Estadual Santa Casa e em Barra do Garças, no Hospital e Pronto Socorro Municipal Milton Pessoa Morbeck.

Contudo, há também unidades hospitalares que estão com índice de uso das UTIs próximos da lotação completa. Em Peixoto do Azevedo, o Hospital Regional está com 90% deste tipo de leitos em uso. Situação semelhante é registrada em Pontes e Lacerda, no Hospital Vale do Guaporé.

Em Várzea Grande, o Hospital Metropolitano conta atualmente com 81,25% das UTIs ocupadas, enquanto em Sinop o Hospital Regional tem apenas 20% deste tipo de leito disponível - situação que se repete no Regional de Querência.

Paralelamente, a taxa de ocupação das enfermarias também subiu nos últimos dias. Hoje, o índice de uso no Hospital Regional de Sinop é de 90%, enquanto no Metropolitano é de 77%. Em Várzea Grande, no Hospital e Pronto Socorro, e em Colíder, no Hospital Regional, a taxa está em 50%.

Dados da SES mostram ainda que Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis seguem liderando no pódio de cidades com mais casos registrados da doença até então.

Ao todo, Mato Grosso registrou até então 569.551 contágios, dos quais em 542.053 casos as pessoas infectadas se recuperaram do vírus. Contudo, outras 14.114 não resistiram às complicações e morreram.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias